Existem brincadeiras pedagógicas e brincadeiras não pedagógicas?

 

Estava pensando qual assunto iria abordar no meu artigo este mês e é muito interessante como as coisas aparecem quando temos algo em mente… isto acontece muito comigo!

Recebi esta semana uma pergunta de uma profissional que já atua em acampamentos, festas de aniversário dentre outras, que dizia o seguinte:

… “quando tiveres um tempinho, podes me dizer algumas atividades educativas e pedagógicas que possam ser executadas em escolas?”

Fiquei muito intrigada com esta pergunta, pois não consigo entender esta diferenciação, ou seja, o que se usa em uma escola não se usa em uma festa? ou em um acampamento de férias? estas atividades desenvolvidas nestes ambientes não são pedagógicas?

Esta solicitação me trouxe uma enorme reflexão, pois sempre acreditei que tudo que fazemos por meio do brincar é sim educativo e pedagógico. O olhar do profissional que conduz, deve estar preparado para perceber que sua atividade lúdica, sempre será pedagógica.

Então, fiquei pensando como responder….

Ai, veio outra parte da conspiração…

No dia seguinte recebi do nada, de um amigo, a segunda versão da BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC) para analisar e quem sabe desenvolver alguns projetos.

Aparentemente duas coisas muito distintas e sem relação, mas na realidade trouxe a minha resposta para tal questionamento.

Ao ler grande parte do BNCC, ficou ainda mais claro a certeza de que não existe brincadeiras que não sejam pedagógicas e ou educativas.

Os eixos Curriculares para a Educação Infantil estão distribuídos da seguinte forma:

O EU, O OUTRO E O NOS;

Quando falamos em O EU, O OUTRO E O NÓS, utilizamos a interação das crianças, dos adultos por meio de vivências que vão desenvolvendo percepções, emoções e pensamentos, ampliando assim todo este dialogo com grupos sociais e culturais. Estas experiências levam a valorização de sua identidade, o reconhecimento e o respeito às diferenças inerentes ao ser humano.

CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS;

Partindo para o segundo eixo, as crianças devem brincar e comunicar-se por meio de diversas linguagens, conhecendo e reconhecendo sensações, funções, gestos, movimentos que identificam suas potencialidades e limites descobrindo maneiras e modos de sentar, rastejar, engatinhar, escalar, saltar, equilibrar, correr, alongar, pular sempre baseado na interação.

TRAÇOS, SONS, CORES E IMAGENS;

O terceiro eixo traz, diversas linguagens, as crianças aprendem a se expressar utilizando artes visuais, dança, música e teatro. Explorar diversos materiais, recursos tecnológicos, produções culturais, exercitando o coletivo e o individual. Por meio de gestos, sons, traços, mimicas, canções, desenhos, contribui-se para o senso critico, desenvolvendo a sensibilidade, a criatividade e ampliando a experiência artística de cada um.

ESCUTA, FALA, LINGUAGEM E PENSAMENTO

O quarto eixo é associado a experiência oral, assim como o contato com o imaginário que por meio de diálogos, historias, curiosidades, ajudam a formar o mundo de linguagens, das letras, dos números, das palavras e dos textos. Isto acontece deste o olhar de um bebe até a maneira de perceber um jogo ou uma situação do cotidiano que necessita da comunicação.

ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANFORMAÇÕES

É o ultimo eixo e não o menos importante, traz claramente a importância de entender o quanto as crianças são curiosas em relação ao mundo em que vivem e que estão sempre buscando explicações de “como”, “quando” e o ‘porquê” das coisas. Oferecer e mostrar estas possibilidades por meio de vivências científicas e do cotidiano, traz além dos saberes tradicionais os saberes que diz respeito ao local onde vivem e possibilitam a apropriação e respeito com o meio ambiente e a sua importância enquanto cidadã.

Diante desta pequena abordagem, fica muito claro que todas as brincadeiras que desenvolvemos estão pautadas nestes eixos apresentados. O que se deve fazer é escolher os eixos a serem abordados dentro de sua proposta pedagógica. Por meio do conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer-se, você poderá desenvolver sua atividades de forma simples, prazerosa e com certeza terá grandes resultados.

Portanto, afirmo que todas as atividades lúdicas serão pedagógicas a depender do olhar e da competência do profissional que aplica.

Então, como sugestão faça uma lista de todas as brincadeiras e atividades lúdicas que você conhece e identifique os eixos que elas contemplam, desta maneira você irá perceber quantas atividades pedagógicas você sabe e tem em seu repertorio.

Espero ter respondido o questionamento que gerou este artigo e ter contribuído para o entendimento do ‘brincar pedagógico.’

Um abraço e conheça mais sobre o BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR(BNCC).

Rose Jarocki,MSC

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/documentos/BNCC-APRESENTACAO.pdf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s