TER SÓCIO É UM BOM NEGÓCIO?

Publicado por

Com 31 anos de sociedade, aparentemente teria a resposta para para esta pergunta, não é?

Na realidade, não tenho a resposta, mas tenho algumas dicas e questionamentos que podem lhe ajudar nesta reflexão. As pessoas e os modelos de negócio são diferentes e o que pode ter dado certo para mim, pode não dar certo para você.

Abrir um negócio hoje em dia, ainda é o sonho de vários brasileiros, mesmo neste cenário pandêmico. Ser empresário no BRASIL nunca foi tarefa fácil e será daqui pra frente um desafio ainda maior.

No entanto, é um sonho possível e fascinante para aquelas pessoas quem tem o empreendedorismo nas veias. As empresas na maioria das vezes surgem de uma ‘grande ideia’, junto com um ‘lindo sonho’ e a partir desta premissa, nasce uma empresa.

Ao abrir uma empresa, muitos caminhos e decisões são tomadas e ter ou não ter um sócio é apenas uma delas.

De forma simples e estruturada, separei alguns tópicos para conversarmos e refletirmos sobre a importância da tomada de decisão de se ter um sócio ou não.

Vamos começar entendendo um pouco este universo:

  • Sociedade empresarial;
  • Contrato social; 
  • Tipos de empresa;
  • Como escolher um sócio;
  • Vantagens e Desvantagens de se ter um sócio;

SOCIEDADE EMPRESARIAL

A sociedade acontece quando duas ou mais pessoas comandam um negócio, sendo proprietários do mesmo. Os sócios além de compartilharem as decisões da empresa, também devem investir dinheiro e esforços para que consigam transformar em realidade os seus sonhos.

Abrir uma empresa hoje em dia é muito simples e fácil, mas mantê-la lucrativa e no mercado são outros quinhentos. Para que isto ocorra é vital entender o mercado, avaliar todas as situações, pesquisar e sobretudo planejar cada detalhe.

Acompanhar, ajustar e flexibilizar é essencial para se ter lucro e fazer uma empresa desenvolver-se.

Entre as principais decisões que o empresário deve tomar, existe um grande passo que é a escolha de ter ou não ter um sócio. A princípio ter um sócio parece uma “ótima ideia”, pois ter alguém ajudando é muito bom, por outro lado isso pode ser uma “péssima ideia”, nesse caso lidar com alguém que tenha pensamentos diferentes pode atrapalhar.

CONTRATO SOCIAL

O contrato social é o documento que define como a sua empresa responderá juridicamente e irá determinar também os deveres e obrigações dos sócios em todas as situações, inclusive quando for vender, abrir para entrada de capital, falência e qualquer outra alteração.

Este documento deve ser elaborado por um especialista e deve ter o acompanhamento de todos os envolvidos no processo.

Lembre-se de colocar todos “os pontos nos is “ para que tudo ‘”não acabe em pizza”

  1. Sócios – definir funções e informações de cada um deles.
  2. Serviços – o que querem fazer e quais as atividades.
  3. Tipo de empresa – avaliar junto com um especialista qual a melhor par a sua realidade.
  4. Local – especificar um endereço.
  5. Especificações – o que cada sócio fará e como.
  6. Pró-labore – estabelecer valores, critérios e prioridades.
  7. Regras – prospectar situações futuras, como entrada de sócios etc…

TIPOS DE EMPRESA

Etapa muito importante para o futuro do negócio, e geralmente não se da muita atenção, pois o que todos querem é começar a empreender logo. Mas, “muita calma nessa hora”, consulte um especialista e tome a decisão estrategicamente para o seu negócio começar com o pé direito.

Estes são os modelos mais comuns, mas existem outras terminologias e outros modelos que o seu contador irá lhe informar e ajudar a tomar a melhor decisão para a empresa.

  1. Simples: antiga sociedade civil, deve estar registrada e dedica-se à prestação de serviços.
  2. Em nome coletivo: formada unicamente por pessoas físicas, sendo que os sócios respondem pelas obrigações da sociedade.
  3. Limitada: cada sócio tem responsabilidade proporcional ao valor de sua quota, mas todos respondem pela integralização do capital social.
  4. Anônima: capital dividido em ações e cada sócio acionista é obrigado pelo preço de emissão de suas ações.

COMO ESCOLHER UM SÓCIO

Eu já escutei esta frase centenas de vezes… “Sociedade é um casamento! 

Acreditem, é a pura verdade e antes de partir para uma “união” e  “trocar as alianças”, pense bem,  assim como em um casamento, um divorcio sempre traz sequelas e nem sempre são agradáveis para os envolvidos.

Esta é uma escolha que deve ser feita com muita razão e pouca emoção (diferente do casamento).

O seu futuro sócio pode ser o seu melhor amigo(a) da faculdade ou até mesmo aquele que teve a ideia ou o que tem o dinheiro, mas será que ele(a) tem realmente o perfil que você esta buscando para ser o seu sócio e abrir um negócio?

Sócios devem ter o mesmo propósito, compartilhar decisões, investir dinheiro, esforços e formar um time para que consigam transformar em realidade os seus projetos e sonhos. 

Então antes de escolher o seu sócio, identifique se ele tem o perfil empreendedor que você procura para completar o seu. 

VANTAGENS E DESVANTAGENS DE SE TER UM SÓCIO;

Se a sua escolha foi em ter um sócio. Parabéns!

Se a sua escolha foi tem não ter sócio. Parabéns, também!

Para ambas existem prós e contra e para qualquer uma das situações você terá muito trabalho e possíveis resultados.

Costumo dizer, que conheceremos de verdade uma pessoa, quando ela tiver dinheiro ou poder em suas mãos e ao longo da minha experiência tenho percebido que isto é uma grande verdade, e dentro das sociedades isto pode ser uma bomba, pois quando o negócio “dá ruim”, a corda pode arrebentar de um lado só ou quando o negócio “dá certo” também pode acontecer o mesmo. Conhecer as fraquezas e fortalezas dos sócios pode ser o primeiro passo para uma sociedade exitosa.

Então, fique atento aos prós e contra que vamos apresentar por aqui….

PRÓSSÓCIOCONTRA
2 cabeças pensam melhor que uma;xConfronto nas ideias;
Dividir responsabilidades financeiras;xDividir lucros;
Maior suporte para crescer;xDesacordo com o rumo da empresa;
Maior alcance no mercado – divisão de tarefas;xSobrecarga para um dos sócios – relações;
Caminhar com o mesmo proposito;xTirar vantagens inadequadas;

São coisas obviais e que fazem parte da rotina, mas o grande segredo é como tratar estes sentimentos, expectativas, frustrações que são geradas diariamente nas empresas.

Por isto é fundamental escolher o seu sócio de forma consciente para no final não ficar com aquele sentimento péssimo de traição, fracasso e até mesmo aquela máxima:

“eu não sabia”.

Empreender é para os fortes e os especialistas afirmam que toda sociedade é benéfica e que as empresas que tem sócios são mais duradouras e vitoriosas.

Bem, se levarmos em consideração que aprendemos e crescemos com os erros, enxergo um grande benefício em uma sociedade ruim, mas as vezes o preço deste aprendizado é muito alto.

E se o melhor é empreender junto, cabe a você identificar o seu perfil, adequar-se ao seu sócio e seguir em frente.

Caso queira empreender sozinho lembre-se que você terá um grande caminho pela frente, mas não se iluda, sozinho ou com sócio você irá precisar de:

resiliência,

planejamento,

comprometimento

e sobretudo…muita ação.

O importante é não desaminar e começar a empreender agora, com ou sem sócio!

Um abraço e…

https://administradores.com.br/artigos/ter-ou-nao-ter-socios

Deixe uma resposta